Livro: Marina

Marina

“Todos temos um segredo trancado a sete chaves no sótão da alma. Este é o meu.”

No início de 1980, Óscar Drai, então com 15 anos, sumiu por uma semana inteira, até ser encontrado, na estação de Francia, por uma policial a paisana que estava a sua procura. Ele nunca havia contato o motivo do seu sumiço, até ver um menino vagando pela mesma estação, quinze anos depois, aquela cena abriu velhas feridas.

Óscar estudava em um internato de Barcelona e seu passatempo favorito era andar pelas ruas depois das aulas, observando os velhos casarões e sua arquitetura. Em 1979 que ele decidiu se aventurar por umas avenidas semeadas de palacetes que ele ainda não havia visto, no final da rua ele se deparou uma um portão de ferro de um antigo casarão. Entre o bom senso de voltar para o internato e a fascinação mórbida por aquele lugar, Óscar acaba entrando no casarão. Ele notou uma música vinda do interior da casa e fascinado pela voz da cantora, Óscar entrou, em cima de uma mesinha ele viu um relógio de bolsou, ao pegar para examina-lo ele se deu conta de que havia uma pessoa na casa, o pânico tomou conta dele e, ao sair correndo, ele levou consigo o relógio, só depois se dando conta disso.

Dias depois, tomado pelo remorso, Óscar volta ao casarão para devolver o relógio e acaba conhecendo Marina, dona de olhos cinza profundos, ela o leva até Germán, seu pai e dono do relógio. Marina gosta de mistérios e leva Óscar até um cemitério, onde uma misteriosa mulher visita um tumulo sem nome e sempre na mesma data e na mesma hora.

Os dois tentam desvendar o mistério da mulher do cemitério e se deparam diversas vezes com o símbolo de uma mariposa negra, eles andam pelos cantos mais remotos de Barcelona, se deparam com estufas sinistras, galerias de esgoto e manequins vivos. Conhecem a história de Mijail Kolvenik, da empresa Velo-Granell e da cantora de ópera Eva Irinova, que está por trás de toda a história. Eles contam com ajuda de Florián, que era o inspetor que investigou Kolvenik anos atrás.

Em paralelo a isso, Óscar se vê apaixonado por Marina e convive com ela e seu pai, que está doente. Faz dos dois sua nova família.

Marina é um livro espirituoso, prende o leitor nas cenas de suspense (beira o terror) sem clichês e com um final intrigante, daqueles que você leva alguns dias para digerir.

Marina foi publicado pela Editora Suma de Letras e tem 189 páginas.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s