Sobre ser grato

1

Acho que os últimos textos que escrevi aqui foram reclamando de alguma coisa ou alguma situação. Até parece que sou ranzinza, reclamona e de mal com a vida, por que eu não sou. A verdade é que sou um pouquinho reclamona e até ranzinza mas, no mais, sou bem feliz com a vida.

Dia desses, antes de dormir e fazendo meus pedidos pessoais eu percebi o quanto peço e não agradeço pelas coisas que tenho, não só materiais, mas como todo o resto. E não só ser grato a Deus, ou ao Universo, ou a Buda, ou a quem quer que seja que você acredite, é ser grato às pessoas que te cerca. Aquelas pessoas que te escuta quando você tá de mal com o mundo, que te dá conselhos mesmo quando você não quer, mas precisa, que te ouve falar do cara que você acha gato, que te fala umas poucas e boas, que te estende a mão quando você pede aquele favorzão, que te leva chá de camomila antes de dormir, que te ajuda nas suas loucuras e te embarca em mais algumas, que te mostra os filmes mais legais, que te acompanha nas maratonas loucas no cinema, que fecha contigo. A todas as pessoas que simplesmente estão lá.

E não somente isso, há coisas que acontecem na vida que não depende de alguém em especifico. Dá para ser grato pela chuva que não caiu quando você estava saindo de casa, ou pelo casaco que você colocou na bolsa, pelos 10 reais que você esqueceu no bolso, pelo salto que você não colocou naquele dia que você, sem querer, teve que andar muito. Grato por ter lembrado do carregador, do fone, do livro e das balas de iogurte, por ter trombado com aquele amigo que você não via faz tempo ou ter visto aquela sua tia que não se importa de te dar uma carona até em casa. De ter tido tempo de ir pro barzinho no dia que o chopp é dois por um, de ter encontrado um lugar vazio no metrô ou seu ônibus ter chego junto com você no ponto. Grato por chegar no refeitório e não ter fila, pela sobremesa ser a sua preferida e pela cochilo depois do almoço.

Dá pra ser grato por tanta coisa que não caberia em um único texto. Mas, dá para ser grato a você mesmo, por ser você mesmo, por aguentar a si mesmo e nunca deixar a peteca cair e, se deixar, saber voltar ao jogo e continuar.

Eu sinto que eu devo uma boa dose de obrigado a muita gente, que possivelmente vai se achar neste texto. Então: muito obrigada migos, vocês são foda.

É claro que eu vou agradecê-los pessoalmente e tals, mas achei mesmo que as vezes nós temos que gritar para o mundo quando temos uma boa quantidade de gente bacana do nosso lado.

badge_post_01

Anúncios

3 comentários sobre “Sobre ser grato

  1. Uns dias sem passar por aqui e eu já me perdi em tanto conteúdo bacana! :)
    Sinto que sou assim como você, reclamo bastante das coisas e estou devendo uma boa dose de obrigadas! Muita coisa besta que as vezes salva o seu dia e a gente sequer para dois segundos para agradecer! Gratidão é exercício diário, não tem jeito! :)

    Parabéns pelo blog! Cada dia me encanto mais! Preciso é dar jeito de arrumar um tempinho de passar sempre por aqui <3

    Curtir

  2. […] A Beatriz escreveu um texto muito bonito sobre gratidão. Gratidão é o sentimento que descreve bem os meus últimos dias! Foram muitos aniversários de pessoas queridas, inclusive o meu. Foram reencontros com antigos amigos, foram experiências novas, foram muitas coisas e pessoas para amar e agradecer esse mês! Inclusive o BEDA é uma boa coisa pra agradecer, porque eu conheci muita gente bacana por conta disso! Enfim, esses agradecimentos merecem um post especial ;) Leiam o texto e reflitam sobre o que vocês tem para agradecer! Avesso da Coisa […]

    Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s