São só sardas

tumblr_m0ymwsiGWk1qhm9aso1_500_large

“Aí meu Deus, o que é isso no seu braço, menina?”

“Credo, seu braço tá sujo”

“Nossa, caiu ácido aí?”

“É doença?”

“Olha só, você tá descascando”

“Você passou limão no braço?”

NÃO, NÃO, NÃO, não para todas as perguntas.

Devido à genética, bullyng do universo, razões inexplicáveis e mais umas coisas, eu nasci com sardas no meu braço direito. Tá, eu não nasci mas, desde muito pequenininha mesmo eu tenho isso. E não são algumas, são várias, todas aglomeradas formando uma grande mancha de cor diferente, desde os dedos até o ombro, onde elas se espalham e vão até parte das costas e um tantinho do pescoço. O que me faz ter, meio que, um braço de cada cor ¯\_(ツ)_/¯

Para mim isso sempre foi ok, eu até decorei o que é direita e esquerda graças as minhas sardas: nas aulas de jazz eu sempre ficava no fundo, enquanto todo mundo estava dançando para um lado eu estava indo pro outro, por que né, era difícil essa coisa de direita e esquerda pra mim.

Só que para o resto do mundo não é ok ter sardas que não sejam no rosto, e olhe lá. Crianças não gostam de disso: elas sempre, sempre e sempre vão te zoar, chamar de sujeira. Uma vez contei pra minha mãe que isso estava acontecendo na escolinha e ela marcou uma consulta com o dermatologista pra ver o que era, só que antes de me levar na consulta, ela esfregou meu braço durante o banho, COM UM BOMBRIL, nem preciso dizer que não era sujeira e que as sardas continuaram lá, firmes e fortes. Na hora da consulta o médico teve a pachorra de passar um algodão com álcool só para garantir sabe. O mais engraçado é que QUEM TEM UM BRAÇO SÓ SUJO? E, na verdade, minhas sardas nunca tiveram cara de sujeira. Depois disso eu passei com outro médico, ele disse que não era nada (novidade?) e que ele ia ficar bravo se eu chorasse de novo por causa disso, gostei dele e ele é, até hoje, meu dermatologista.

O bom é que tudo isso passa quando você cresce né. SÓ QUE NÃO. No ensino médio eu ganhei o apelido carinhoso de sujinha, mas a essa altura eu já nem ligava mais e acabei aceitando meu novo apelido. Aí você pensa, quando a gente vira adulto tudo passa, quem vai ligar para sardas no braço de alguém? Aí que eu te digo NÃ NA NINA NÃO.

Certo dia eu estava numa loja de cosméticos, pedindo minhas maquiagens para a atendente quando, de repente, ela olha pro meu braço e pergunta ~com certa cara de nojo~ “nossa você tá descascando” e, como se não bastasse, a outra atendente entra na conversa “nossa o que é isso”. Aí lá vai a Bia explicar que “não é nada de mais gente, são só sardas ~me dá logo meus produtos e deixa eu sumir daqui~”.

E também teve aquela vez que eu fui numa consulta periódica e o seguinte dialogo aconteceu:

Médico: nossa, o que é isso no seu braço? Você queimou com limão?
Bia: não, são sardas.
Médico: não, não, isso é queimadura de limão
Bia: não doutor, são só sardas
Médico: nãnanina não, isso aqui é mancha causada por limão, você passou limão e saiu no sol?
Bia: ~levanta a manga da camiseta para mostrar o resto da mancha~
Médico: isso no seu ombro pode até ser sardas, mas esse aqui do braço ou é limão ou é você derrubou algum ácido.
Bia: só se eu passei um pé de limão inteiro aí né.

Aí, aí, eu sei gente, eu sei.

Bom, são só sardas, fazer o que.

ps: até pensei em por uma foto das minhas sardas, mas, náá deixa pra lá.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s