Um pouco mais de paciência

“Enquanto o tempo acelera e pede pressa, eu me recuso, faço hora, vou na valsa. A vida é tão rara.” 

Não vou tomar decisões precipitadas porque pessoas me cobram soluções para problemas que nem são delas ~repita como um mantra~

“Será que é tempo que lhe falta pra perceber? Será que temos esse tempo pra perder? E quem quer saber? A vida é tão rara, tão rara”

E na verdade, eu fico pensando se realmente vale a pena esperar por algumas coisas, se não é melhor insistir ou desistir de uma vez, até porque a vida está aí e a gente nunca sabe o que será amanhã.

“Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma, até quando o corpo pede um pouco mais de alma. Eu sei, a vida não para” 

Mas, entre a calma e o desespero a gente nunca saberá qual é o certo, nem o que seria se tivéssemos feito tudo ao contrário. E faz diferença?

No final, a única coisa que sei, no momento, é que Lenine muito me representa nessa música.

Anúncios

2 comentários sobre “Um pouco mais de paciência

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s